O GLOBO cita Alexandre Amaral de Moura em matéria da Black Friday

O GLOBO cita Alexandre Amaral de Moura em matéria da Black Friday

O GLOBO

O jornal O GLOBO, em matéria de hoje sobre a Black Friday, citou o CEO da Comtex, Alexandre Amaral de Moura, como um dos empresário de tecnologia a dar suporte as vendas aos grandes varejistas por meio dos produtos da empresa Comtex, especialista em integração de sistemas.

Segundo a matéria, os maiores varejistas do país criaram uma verdadeira “operação de guerra” para a Black Friday 2018. Para maior eficiência nas vendas, as empresas precisarão integrar o sistema de vendas com controle de estoque e ainda monitorar em tempo real todas as campanhas digitais. É aí que a Comtex entra.

Especialista em integração de sistemas, a Comtex foi responsável pela integração desses sistemas e do monitoramento on-line. Segundo Alexandre Amaral de Moura, “se uma loja está vendendo muito um determinado produto, o sistema já aponta a necessidade de reposição de estoque, alertando a equipe de logística”.

Leia a matéria do O GLOBO na íntegra neste link.

Alexandre Moura e a conciliação de cartões

Alexandre Moura e a conciliação de cartões

CONCILIAÇÃO

No varejo, as perdas são problemas que atormentam a vida dos varejistas. Normalmente o índice de perda do faturamento líquido por conta das perdas chega a 3%. Um valor considerável para qualquer negócio. Portanto é preciso saber como evitar perdas desconhecidas. A conciliação consegue resolver este problema.

É necessário saber diferenciar as perdas desconhecidas, das conhecidas. As conhecidas, como o próprio nome já diz, são as que são identificadas no momento em que acontecem. Normalmente são caracterizadas como quebras operacionais. Os casos mais comuns são os produtos que saem da validade ou em acidentes causando danificação na embalagem do produto quebra ou inutilização. Já as desconhecidas são responsáveis por prejuízos e só são percebidas durante o inventário, quando é feita a comparação entre o estoque físico e o apresentado no sistema.

Quando falamos em perdas desconhecidas, falamos sobre as situações que ocorrem na loja sem que o varejista consiga ter controle ou previsão, tornando difícil a identificação desse problema. Bons exemplos deste tipo de perda são: furtos ou falhas operacionais no processo de venda no caixa.

O problema contra os furtos pode ser solucionado com a instalação de um bom sistema de segurança com câmeras, alarmes e antenas antifurto. Segundo Alexandre Moura, CEO da Comtex a questão das perdas operacionais pode ser resolvida com a implantação de aplicativos de conciliação de cartões de crédito, como o conciliador. “Por meio deste app, as faturas são conferidas de forma automática e sem dar margem para erros. Além de economizar muito tempo do lojista, permite que ele não fique exposto a golpes ou a maquininhas defeituosas”, afirma o empresário.

Ferramentas e os processos que são usados para evitar as perdas desconhecidas são importantes para a empresa. Essas ações são essenciais para inibir a ação de pessoas mal-intencionadas. Proteger a loja é dever de um bom varejista, que deve sempre estar pensando no bem-estar de seu negócio e de seus clientes.

Alexandre Moura, da Comtex e a segurança dos varejistas

Alexandre Moura, da Comtex e a segurança dos varejistas

Varejistas

Para Alexandre Moura, da Comtex, aplicativos de conciliação de cartões dão mais segurança aos varejistas na hora de conferir as vendas. Nos dias de hoje, um bom sistema de segurança é indispensável para todos os donos de loja. Casos de furto fazem parte da rotina de muitos comerciantes, trazendo muitas perdas inesperadas e prejuízo ao negócio.  Empresas que não contam com boas estratégias de prevenção de perdas estão vulneráveis no mercado.

É necessário entender que os produtos da loja são a principal fonte de lucro do negócio e que o varejista depende deles.  Garantir a segurança das mercadorias e só permitir que elas só saiam da loja passando pelo checkout é essencial. Empresas que não contam com sistemas de segurança tendem a adotar processos que prejudicam as vendas. Um bom exemplo disso é o enclausuramento de produtos mais visados, como bebidas alcoólicas destiladas, desodorantes e cigarros. No entanto o efeito de trancar as mercadorias é negativo, gerando a redução da venda, afinal o consumidor não tem acesso direto aos itens.

Fraudes nas faturas dos cartões de crédito e cobranças indevidas nas maquininhas eletrônicas podem vir a ser um grande empecilho para os donos de loja. No entanto, poucos sabem das maneiras de se prevenir contra este tipo de golpe. Muitos comerciantes apostam em conferir todas as faturas manualmente, tarefa muito trabalhosa, requer muito tempo e é muito fácil de se cometer erros. Há também o problema do mau funcionamento das maquininhas. Para o CEO da Comtex, Alexandre Amaral de Moura, a melhor solução é sem dúvida apostar em aplicativos de conciliação de cartões, como o “Conciliador”, que confere as faturas de forma automática, segura e sem dar margem para erros: “o app além de economizar muito tempo para os varejistas, que passam a não mais ter a necessidade que conferir as vendas manualmente, faz com que eles não fiquem expostos a maquininhas defeituosas”, defende o empresário.

Portanto, é seguro afirmar que as empresas nos dias de hoje devem adotar um sistema de segurança de qualidade e trabalhar com aplicativos de conciliação de cartões. Equipando-se com câmeras, alarmes e antenas antifurto as lojas se tornam mais seguras e menos suscetíveis a furtos, evitando perdas inesperadas de mercadorias. Com a utilização do Conciliador, a empresa fica blindada contra golpes de faturas indevidas, e deixa de ser prejudicada por maquininhas defeituosas. Com ambos trabalhando juntos, o potencial de faturamento com certeza aumentará.  Além de transmitir aos frequentadores e consumidores uma mensagem de preocupação com a vigilância e a segurança, tornando a experiência de todos mais agradável.

Alexandre Moura recomenda este artigo sobre Conciliação de Cartões

Alexandre Moura recomenda este artigo sobre Conciliação de Cartões

Como já comentei em outros posts, a Comtex assumiu uma das franquias da Concilia Soluções, empresa responsável pela comercialização do sistema Conciliador em todo o Brasil. A conciliação de cartões, para quem ainda não conhece, é uma forma automatizada de auditar as vendas feitas com cartões de crédito, débito e benefícios. Quem trabalha no varejo sabe muito bem como é complicado checar se tudo que foi vendido no cartão entrou na conta da maneira correta. E, acreditem, erros e fraudes são mais frequentes do que vocês podem imaginar. Então, é por isso que recomendo a leitura deste artigo escrito por Marcos Tadeu Gomes, CEO da Concilia Soluções, para o site do Infovarejo:

Sistema de conciliação de cartão de crédito: não dá pra ficar sem

Neste artigo, Tadeu Gomes defende que o sistema de conciliação de cartão de crédito deve ser uma ferramenta permanente do controle financeiro da empresa. Mesmo após acabar com os primeiros sintomas da doença (no caso os prejuízos) é preciso continuar executando ações para assegurar que eles não voltem a incomodar a saúde da sua empresa. 

No artigo, Tadeu Gomes, compara a ferramenta de conciliação com um plano de saúde. É algo que você precisa manter o tempo todo para se prevenir de qualquer eventualidade.

É importante não confundir o termo Conciliação de Cartões com o termo Conciliação muito utilizado na área jurídica. A Conciliação jurídica é uma mediação realizada entre partes que disputam alguma questão. O objetivo é tentar um acordo entre as partes evitando a necessidade de se acionar a justiça que já anda para lá de sobrecarregada. Já a Conciliação de Cartões existe para facilitar a vida de lojistas, empresários e comerciantes que perdem muito de seu tempo produtivo para checar se estão recebendo tudo que deveriam. Com a ferramenta do Conciliador, o empresário poupa tempo, recupera prejuízos e pode se concentrar mais no seu core business, que é o que interessa.

Para Alexandre Moura, o Conciliador entrega muito mais que resultado.

Para Alexandre Moura, o Conciliador entrega muito mais que resultado.

Conciliador não só entrega resultado como também conquista a fidelidade de clientes. Resultados mensuráveis são garantidos graças a qualidade operacional do produto que visa, através da conferência automática de vendas com cartões, garantir a tranquilidade dos lojistas quanto a renda mensal de seus estabelecimentos. Mas, para a equipe que trabalha com o Conciliador, além de qualidade técnica é indispensável que fatores como segurança, otimização de tempo, confiança e claro, um atendimento personalizado, garantam aos clientes total confiabilidade e eficácia.

Para Alexandre Moura, diretor da Comtex, esses valores são os alicerces sobre os quais se conquista o respeito e a credibilidade junto ao consumidor. ” Para nossa empresa, o que mais importa é o compromisso com os nossos clientes. A qualidade do produto unida aos nossos valores transformam a experiência de venda em uma relação de confiança e fidelidade”, conclui o empresário.