Alexandre Moura cita 4 vantagem do software de conciliação de cartões

Alexandre Moura cita 4 vantagem do software de conciliação de cartões

1-Controle de taxas cobradas pelas administradoras de cartão.

As operadoras de cartões cobram taxas pelo uso de seus serviços, essa cobrança é realizada por meio do desconto sobre a venda, desconto sobre a antecipação do recebível e tarifa de aluguel de POS e/ou PINPAD. Eventualmente essas taxas são cobradas de forma indevida, desse jeito o varejista, sem saber recebe menos do que deveria. Para Alexandre Amaral de Moura, CEO da Comtex, um software conciliador de cartões oferece o controle desses recebimentos. Uma baita vantagem para Alexandre.

2-Controle Financeiro

Sabemos que em uma venda em cartão, o varejista não recebe o valor no momento da transação, em caso de venda à crédito o prazo normalmente é de 30 dias e nas vendas no cartão de débito de 1 dia, dessa forma é importante ter uma ferramenta que te dê a previsão dos seus recebimentos futuros. Com essa informação você pode gerenciar melhor seu fluxo de caixa.

3-Tempo de conferência mais ágil

No varejo tempo é dinheiro. Se você confere as vendas de cartão manualmente, com certeza, seus funcionários gastam muito tempo. Usando um software para conferir suas vendas de cartões, não será preciso conferir cada transação efetuada. O tempo necessário para realizar a conferência de todas as vendas de  uma vez que o sistema fará a conciliação automaticamente.

4-Integração sistemas ERP

A integração com o sistema de ERP é outra grande vantagem dessa ferramenta. Se você utiliza um software de gestão e seu conciliador está integrado, os lançamentos serão baixados automaticamente no momento que a operadora realizar o pagamento, reduzindo esforço e tempo da sua equipe

5 Ferramentas essenciais para o seu negócio, segundo Alexandre Amaral de Moura

5 Ferramentas essenciais para o seu negócio, segundo Alexandre Amaral de Moura

GPD

A primeira das 5 ferramentas é o GPD. O gerenciamento pelas diretrizes é voltado primordialmente para gerentes, coordenadores e analistas. É um método com ênfase na disciplina e na inovação. Segundo Alexandre Amaral de Moura, CEO da Comtex, com ferramentas como esta o planejamento pode ser desenvolvido com muita flexibilidade, beneficiando o crescimento da empresa

BSC

Os mapas de causa e efeito do Balance Scorecard fragmentam a empresa em mais de 20 etapas em cascata para compreensão clara do funcionamento de cada área. É recomendada para empresas médias e grandes, com estrutura mais complexa.

Swot

Ferramenta de análise do cenário que fornece elementos para o planejamento estratégico de empresas de qualquer tamanho. Faz um diagnóstico do negócio, evidenciando seus pontos fortes e fracos e mostrando possíveis riscos e oportunidades.

Canvas

Este modelo prevê sete passos de gestão no processo de criar e entregar valor para o cliente. COm os dados, é montado um quadro com foco no produto, ajudando a responder perguntas sobre o seu diferencial, os custos de produção e o mercado a ser atingido.

OKR

Metodologia que fornece um conjunto de metas inter-relacionadas a ser alcançadas – significa “oportunidades e resultados-chave” em inglês. É voltada para o aumento de produtividade e orienta os profissionais da empresa na otimização dos esforços

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes negócios

Cidades inteligentes e suas tecnologias

Cidades inteligentes e suas tecnologias

Cidades Inteligentes

Cidades inteligentes não são mais a onda do futuro. Elas já são uma realidade e estão crescendo rapidamente à medida que a Internet das Coisas (IoT) se expande e afeta os serviços municipais em todo o mundo.

Embora existam muitas definições de cidade inteligente, em geral, uma Smart City, como também é conhecida, utiliza sensores e tecnologia IoT para conectar componentes em toda a cidade, impactando todas as suas camadas, desde as ruas até a rotina da população.

Segundo Alexandre Amaral de Moura, CEO da Comtex para que isso seja possível, serão necessárias algumas tecnologias-chave que façam as cidades inteligentes funcionarem. Seguem em seguida, alguns exemplos:

1. Energia inteligente

Os edifícios residenciais e comerciais em cidades inteligentes são mais eficientes, usam menos energia e seu uso é analisado através da coleta de dados.

As redes inteligentes fazem parte do desenvolvimento das Smart Cities, e os postes são um ponto de entrada fácil para muitas cidades, já que as luzes de LED economizam dinheiro e retornam seu investimento dentro de alguns anos.

A iluminação é onipresente — está em toda parte que as pessoas trabalham, viajam, fazem compras, jantam e relaxam.

Para Alexandre Amaral de Moura, as comunicações digitais e a iluminação LED, através da eficiência energética, estão revolucionando a infraestrutura urbana já existente, transformando-as em caminhos de informações com capacidade de coletar e compartilhar dados e oferecer novos insights com potencial de impulsionas as cidades inteligentes.

2. Transporte inteligente

As cidades inteligentes suportam transporte multimodal, semáforos e estacionamento inteligente. Ao tornar essas estruturas de cidade mais inteligente, as pessoas gastam menos tempo procurando vagas e circulando os quarteirões da cidade. Já os semáforos têm câmeras que monitoram o fluxo de tráfego para que ele se reflita nos sinais de trânsito.

Até mesmo os ônibus urbanos estão se conectando para que as pessoas tenham informações em tempo real sobre quando o transporte chegará ao ponto. Na Austrália, por exemplo, os semáforos são priorizados com base nos horários dos ônibus para que o tráfego flua mais livremente durante os horários de pico, por exemplo.

As cidades inteligentes são aquelas que reduzem muito o tráfego de veículos e permitem que pessoas e bens sejam movidos facilmente por vários meios.

Sistemas inteligentes de tráfego são um exemplo disso e a conquista do transporte de veículos autônomos é um excelente exemplo de sucesso para uma cidade inteligente, pois pode reduzir as mortes em acidentes, a poluição e o tempo de tráfego.

3. Dados inteligentes

A enorme quantidade de dados coletados pelas cidades inteligentes deve ser analisada rapidamente para torná-la útil.

Portais de dados abertos são uma opção que algumas cidades escolheram para publicar informações da cidade de forma online, para que qualquer pessoa possa acessá-los e usar a análise preditiva para avaliar padrões futuros.

Mesmo os dados coletados pelas luzes da rua podem ser usados ​​para beneficiar os cidadãos. Os volumes exponenciais de dados coletados de sistemas de iluminação conectados e outros dispositivos de IoT se transformam em insights e informações valiosas sobre como os cidadãos interagem com as cidades.

Por exemplo, dados de tráfego capturados por postes de iluminação podem revelar uma localização privilegiada para um novo restaurante em um bairro revitalizado. A análise preditiva ajuda as cidades a filtrar e traduzir dados em informações relevantes e acionáveis ​​que tornam a vida da cidade melhor, mais fácil e mais produtiva.

4. Infraestrutura inteligente

As cidades poderão se planejar melhor com a capacidade de analisar grandes quantidades de dados. Isso permitirá manutenção proativa e melhor planejamento para demanda futura. Ser capaz de testar a quantidade de chumbo presente na água em tempo real, quando os dados mostram que um problema está surgindo, pode prevenir problemas de saúde pública, por exemplo.

Ter uma infraestrutura inteligente significa que uma cidade pode avançar com outras tecnologias e usar os dados coletados para fazer mudanças significativas nos planos futuros da cidade.

5. Mobilidade inteligente

A mobilidade se refere tanto à inovação quanto aos dados que trafegam pela tecnologia. A capacidade de entrar e sair de muitos sistemas municipais e privados é essencial para que possamos realizar a promessa de cidades inteligentes.

Construir a cidade inteligente nunca será um projeto “acabado”. A tecnologia precisa ser interoperável e atender às expectativas, independentemente de quem fez ou quando foi feita.

Os dados também precisam encontrar caminhos desimpedidos à medida que se movem entre sistemas, com a devida atenção à propriedade intelectual, segurança e preocupações com a privacidade.

6. Dispositivos inteligentes de IoT

E, finalmente, um dos principais componentes que une tudo em uma cidade inteligente são os dispositivos IoT.

Uma cidade inteligente tem uma ampla gama de dispositivos como sensores, dispositivos de visibilidade e outros endpoints que criam os dados para que ela funcione.

Em uma cidade inteligente, as informações serão cada vez mais obtidas diretamente de sensores que coletam e compartilham informações úteis. Com esses dados, sistemas urbanos complexos poderão ser gerenciados em tempo real.

À medida que a dependência de sensores cresce, também aumentará a necessidade de que eles sejam confiáveis ​​e que os sistemas aos quais eles estão conectados consigam tolerar as inevitáveis ​​falhas.

Um dos problemas que acontece com uma cidade inteligente é a grande quantidade de informações. O grande conjunto de dados pode ser algo considerável esmagador. Afinal, informações recebidas que não são aproveitadas, tornam-se apenas dados sem utilidade, sendo apenas acumulados.

Cada uma dessas tecnologias trabalha em conjunto para tornar uma cidade cada vez mais inteligente.

Fonte: Grupo Binário

Alexandre Moura, da Comtex, fala sobre drones e robôs terrestres

Alexandre Moura, da Comtex, fala sobre drones e robôs terrestres

Alexandre Moura da Comtex- Drones e robôs terrestres

Pequenos veículos autônomos equipados com inteligência artificial, câmeras, sensores, GPS e uma série de outros dispositivos. Para Alexandre  Moura  da Comtex os robôs terrestre vem ganhando força no campo das entregas, recebendo muitos investimentos. Similares a eles, os drones são equipados com uma série de dispositivos que possibilitam a entrega de produtos em uma velocidade jamais imaginada. Ambas as tecnologias, já ultrapassaram a marca de $25 milhões em investimentos, só em 2018.

Uma das maiores empresas de consultoria do mundo, a McKinsey, estima que em países desenvolvidos a automatização da entrega na última milha, seja por robôs ou drones, representará 80% de todas entregas em 2025. Esses equipamentos têm o potencial de redu zir em até 40% o custo de entrega da última milha. Para Alexandre Moura, essa é uma das melhoras empresas do ramo.

Segundo Alexandre Moura, CEO da Comtex, essas tecnologias fazem com que tanto o prazo quanto o custo da entrega sejam reduzidos. “Desta forma, o comércio eletrônico se fortalecerá cada vez mais, fazendo com que o comércio físico fique de olho aberto. Trata-se apenas de uma questão de tempo, até essas tecnologias dominarem por completo o mercado do varejo.” afirma Alexandre

O delivery na visão de Alexandre Moura

O delivery na visão de Alexandre Moura

Delivery

Sem dúvida o maior obstáculo para o comércio online é a logística. Nos dias de hoje, ela tem impacto direto em dois pontos cruciais do processo de venda: preço e prazo de entrega. Se a logística for cara e lenta, a empresa simplesmente não consegue deslanchar seu e-commerce. Estes problemas com o transporte são maior preocupação tanto para as grandes empresas quanto para as pequenas.. A questão do delivery é importante.

Para Alexandre Amaral de Moura, CEO da Comtex, o que estamos vivendo hoje, é uma verdadeira corrida armamentista  de empresas de tecnologia em busca de alternativas viáveis e de baixo custo para a entrega ao cliente.” A concorrência é intensa e todos buscam baixar os preços e realizar a entrega de forma mais rápida”, afirma Moura.

Geralmente, a maior preocupação é a respeito do custo da “última milha” (last mile) da entrega, que corresponde a maior parte do frete. Essa faixa é particularmente mais cara devido a capilaridade das entregas, tráfego das grandes cidades e custo de mão de obra. Contra esses fatores as empresas estão apostando em tecnologia, e isso significa inovação de verdade, robôs, drones. Falaremos mais sobre isto em outros artigos.

Uniformes personalizados: a marca padronizada

Uniformes personalizados: a marca padronizada

Uniformes Personalizados

A forma mais direta e clara de mostrar para o cliente a qualidade da marca

Os uniformes personalizados no ambiente profissional é um tema que nunca sai de pauta.  Tanto os lucros quanto a produtividade da empresa podem ser afetadas pela questão do uniforme personalizado. As vestimentas podem gerar muitos benefícios para a empresa.

Ao se deparar com uma equipe que veste uniformes personalizados, o seu cliente se sentirá mais acolhido, afinal, essa padronização reflete a imagem da empresa. Será transmitida a ideia de organização, cuidado e seriedade. A mesma impressão será absorvida por seu fornecedor o que, de fato, fortalecerá sua marca para parcerias.

Melhor que a concorrência

O uniforme personalizado é ferramenta essencial para deixar a concorrência para trás, isto porque, por meio dele, sua marca pode permanecer mais tempo na memória do seu cliente. É o uniforme que carrega a marca do negócio e contribui para fixar essa imagem no subconsciente das pessoas.

Os uniformes também podem ser positivos para os funcionários da sua loja e, muitas vezes, aumentam inconscientemente sua produtividade. A melhor forma de democratizar o ambiente de trabalho, no que diz respeito às roupas, é adotar uniformes personalizados. Ao vestir as mesmas peças que os colegas, o profissional se sentirá ainda mais integrado à seu negócio. A sensação de “vestir a camisa” torna-se real. O poder dos uniformes personalizados está relacionado com a segurança em executar as atividades de trabalho. O profissional tem a sensação de pertencimento a empresa de pode se sentir mais capacitado para atuar.

Em suma, é seguro dizer que o uso do uniforme personalizado gera um bem estar tanto para a loja quanto para os negócios. Segundo Alexandre Moura, CEO da Comtex, outra maneira de promover o bem estar da empresa é com a utilização de sistemas de conciliação de cartões de crédito, como o Conciliador. Com este aplicativo, é possível conferir todas as faturas de forma automática, segura e sem chance de erros. Além disso, protege os lojistas contra fraudes e os deixa blindados contra maquininhas defeituosas.